MATERIAL INSERVÍVEL – Item que perdeu as condições de utilização para o fim a que se destinava.

Veja como combater esse problema com processos que vão desde a compra até a organização no depósito. E há inclusive redes que transformam itens perto do vencimento em oportunidade de venda:

  • Adotar os sistemas de gestão integrada que cruzam dados de diferentes áreas como compras, frente de caixa e estoque, o que garante eficiência na programação de pedidos, armazenagem e logística.
  • Optar por softwares que avisam automaticamente quando prazo de validade dos produtos está se esgotando.
  • Checar a data de validade dos produtos no recebimento e avaliar se o prazo de validade é superior ao giro da mercadoria.
  • No CD, depósito e na loja priorize a exposição Peps – primeiro que entra é o primeiro que sai.
  • Os funcionários envolvidos com perecíveis precisam contar com manual de procedimentos para saber o que fazer no dia a dia. Uma das regras que podem constar no documento é a que prevê a retirada dos expositores de produtos com data de vencimento nos próximos dois dias.
  • Calcular o volume de compras de acordo com o giro dos produtos também ajuda a combater o problema. Mercadoria comprada em excesso fica parada no estoque o que também leva prazo de validade expirado.
  • Evitar sortimento inchado pode ajudar a evitar produto com data vencida.  Quando há excesso de SKUs, é comum os de baixo giro encalharem, ficando impróprios para o consumo e levando a prejuízos.
  • Ao realizar promoções de um item, é preciso acompanhar o impacto da ação nas vendas de outros produtos da categoria. É comum que a oferta em um determinado SKU reduza as vendas de algumas marcas, fazendo com que sobre uma quantidade maior delas em estoque. Quando isso acontece, há risco de a data expirar.
  • Rondas diárias nas lojas podem ser adotadas para encontrar produtos vencidos ou perto de vencer
  • Algumas redes tentam transformar o produto que está com o prazo de validade perto de expirar em oportunidade. A rede de hipermercado Extra costuma expor esses produtos em uma gôndola bem sinalizada com a informação de que estão próximo do vencimento. Essas mercadorias são vendidas com cerca de 40% de desconto.
  • Fonte: SM/ASBRA

Em parceria com o INSTITUTO DINAMO DE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL,OSCIP certificada pelo Ministério da Justiça, a REDERESÍDUO faz a logística, gestão e comercialização de materiais inservíveis, estoques vencidos ou materiais obsoletos

Upcycling é o processo de transformar resíduos ou produtos inúteis e descartáveis em novos materiais ou produtos de maior valor, uso ou qualidade. Utiliza materiais no fim de vida útil na mesma forma que ele está no lixo para dar uma nova utilidade.

Parceria com a AvahStore 

 

A AVAH! surgiu com o intuito de fazer roupas sem rótulos e que fossem bonitas por dentro e por fora. Para isso, dispensa itens supérfluos e se baseia no conceito do upcycling para a produção de todas as peças de sua coleção. Compra excessos de tecido de produção que ficam parados nos estoques, restos de rolos de tecido, restos de produção que seriam descartados, testes de máquinas... Enfim, sempre busca ver aonde há desperdício ou matéria-prima parada para dar vida a estes!

Trabalhamos só com o que já existe no mundo. Slow é o nosso movimento mas moda nosso coração. Vamos produzir e consumir de forma mais consciente juntos?

http://www.avahstore.com.br/

 

A Bolsa de Resíduos da REDERESÍDUOS foi implantada, nas obras da Construtora Camargo Corrêa, no segundo semestre de 2011, opera até hoje.

É uma inovação na gestão de resíduos, onde é possível conectar, geradores - que querem vender, trocar, doar ou destinar resíduos - com recicladores, empresas de tratamento e disposição final que querem comprar, reutilizar ou reciclar resíduos e transportadores que realizam o transporte viabilizando a logística das operações.

O objetivo é promover a coleta de resíduos, diminuir o custo da operações e garantir a comercialização a valores competitivos de mercado, viabilizando economicamente o planejamento na gestão dos resíduos regulada agora pela vigente PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Até agora já foram produzidos os seguintes resultados e benefícios:

  • Retorno financeiro através da comercialização de materiais passíveis de reciclagem.

  • Agilização do fluxo de informações e negociação entre as partes.

  • Busca de oportunidades de forma proativa.

  • Soluções sob demanda para a reciclagem dos resíduos.

  • Preços e cotações de materiais de forma regionalizada.

  • Aumento de 80% no valor da sucata metálica.

  • Receita maior que R$ 8.000.000 em 5 anos.

  • Mais de 1 milhão de toneladas de resíduos destinados a reciclagem.

  • 60% dos resíduos desviados de aterros.

  • Aumentou em 54% o ganho com a comercialização dos resíduos nas obras.

  • Projetos Sociais desenvolvidos com Cooperativas de Catadores.

O BolsaCoop, realizado em parceria com o Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste, viabiliza a participação dos catadores organizados na logística reversa de materiais pós consumo, construindo um ecossistema de inovação para a gestão de resíduos, entre os catadores organizados e empresas recicladoras homologadas.

A rede dinâmica e proativa está baseada na web e em APPs e agrega processos e tecnologias para rastreamento e telemetria na geração, coleta, compactação, transporte, reciclagem, reaproveitamento e tratamento de resíduos industriais, residenciais e comerciais, utilizando os conceitos de Internet das Coisas (IoT). Em 2 anos os catadores organizados serão fortalecimento gerencial e institucionalmente e incluídos, de forma sustentada, em atividades da economia circular.

Problemas Sociais dos catadores:

  • Apenas 10% dos catadores em cooperativas;
  • Precariedade do trabalho;
  • Elevado custos do aprendizado para formação para trabalho cooperativo;
  • Baixa eficiência produtiva das cooperativas de beneficiamento de recicláveis;

Resultados:

  • Cooperativas engajadas preparadas para gerir sua participação na proposta
  • REDE de comercialização instituída com grupo de cooperativas homologadas
  • Resultados comerciais aumentados em função da participação na rede e suporte de gestão
  • Na perspectiva das cooperativas de materiais recicláveis, comercializar os resíduos de difícil colocação no mercado, compartilhar soluções e compradores tornar-se-á um processo acessível.

Esse projeto tem como pilares:

  • Fortalecimento institucional das cooperativas participantes,
  • Ampliação e aproximação do mercado de resíduos sólidos,
  • Propostas de soluções criativas para problemas sociais e ambientais
  • Maior conscientização e eficiência acerca da PNRS.

O projeto facilitará, dada a metodologia proposta, informações mais transparentes com a possibilidade de analisar estatísticas, coletar métricas e observar indicadores consistentes e atualizados. Aspectos que fazem desse um projeto de ganhos em diversas direções e para diversos atores.

 

No segundo semestre de 2014 a REDERESÍDUOS foi contratada pela URBAM - Urbanizadora Municipal, responsável pela gestão integrada de resíduos sólidos na cidade de São José dos Campos - SP.

São coletadas diariamente 550 toneladas de lixo comum e 52 toneladas/dia de recicláveis. Foram comercializados em 12 meses 912 lotes de resíduos dos diversos materiais recicláveis.

Quantidades por tipo de material, receita auferida e externalidades estimadas

Material Quantidade
kg/ano
     Receita
     R$/ano

BENEFÍCIOS
DE GESTÃO
R$/ANO

BENEFÍCIOS
ECONÔMICOS
R$/ANO

BENEFÍCIOS
AMBIENTAIS
R$/ANO

Metal           665.518       801.928         145.274              633.367            107.216
Outros             84.040         19.201           18.489                    -                    -
Papel        2.733.211       637.178         601.306             901.960              81.996
Plástico        3.030.654   4.107.348         666.546          3.514.515            181.785
Vidro           487.610         63.450         107.274               58.513                9.752
Total        7.001.033                   5.629.106      1.538.890         5.108.354           380.749

 

A REDERESÍDUOS automatizou o processo de leilão dos materiais e contribuiu para promover a transparência na comercialização dos materiais recicláveis, bem como:

  • Foram geradas métricas e indicadores de forma automática e transparente.

  • Foi criada uma rede facilitadora de negócios para o mercado de resíduos e reciclagem composta de mais de 30 empresas.

  • Houve maximização do retorno financeiro através da comercialização de materiais comercializados na bolsa de leilões, com valores cerca de 10% maiores que os lances mínimos estipulados com base em valores históricos, pois participavam de cada certame mais de 10 empresas, em concorrência acirrada.

O material reciclado coletado pelos catadores organizados no Brasil, considerando os dados do Diagnóstico do manejo de Resíduos Sólidos Urbanos – 2014 totaliza 584.000 ton. Se fossem comercializados nas mesmas bases nas quais a URBAM opera, gerariam uma receita de mais de R$ 469 milhões: economia em aterro para as prefeituras de R$ 128 milhões; externalidades referentes a benefícios econômicos de R$ 426 milhões e benefícios ambientais de 119 milhões.